Regeneração de sistemas naturais

Materiais virgens serão provavelmente sempre necessários para alguns têxteis, principalmente quando não houver materiais reciclados disponíveis. A produção têxtil pode tornar-se mais renovável e regenerativa ao transitar para processos de produção mais eficazes e eficientes que geram menos resíduos, usam menos recursos, reduzem o uso de água em regiões com escassez de água, são eficientes em termos de energia e funcionam com energia renovável.

As soluções renováveis também podem ser rentáveis ao reduzir a exposição à volatilidade dos custos de alguns recursos. O preço do petróleo, por exemplo, tem sido historicamente volátil, expondo as empresas a picos inesperados de custos para poliéster e outras fibras com base de plástico. Além disso, muitos dos principais países produtores de algodão estão sob escassez de água, incluindo a China, Índia, Estados Unidos, Paquistão, Turquia e Brasil. A gestão da água e outras condições ambientais têm impactos significativos na disponibilidade de algodão, levando a flutuações de preço.

Em vez de algodão, a indústria do vestuário produz roupas a partir de plásticos reciclados ou plásticos feitos de fontes de biomassa, incluindo plantações, algas ou resíduos, tal como óleo vegetal usado. Outros recursos naturais podem incluir plantas de crescimento rápido que precisam de pequenas quantidades de tratamento e água, combinadas com processos que usam menos recursos.

Embora haja esforços contínuos para minimizar os impactos negativos da produção de roupas, a criação de uma economia circular no vestuário requer mudanças a nível do sistema. As partes interessadas precisam de apoiar os objetivos de uma nova economia têxtil, estabelecendo compromissos conjuntos e ambiciosos, reforçando as iniciativas voluntárias e dando início à inovação em todas as fases da produção de roupas. As desvantagens na maneira como desenhamos, produzimos e usamos as roupas são evidentes. Com design circular, a moda não precisa custa-nos a terra.

Deixe um comentário